Slider

[Resenha] A Revolução dos Bichos, George Orwell

terça-feira, abril 17, 2018



Olá, pessoal, hoje trouxe a resenha da leitura de Abril para o Desafio Literário Mineiro 2018  (em abril leia um clássicoClique aqui para saber mais). O livro sensacional que li, foi A Revolução dos Bichos do aclamado George Orwell.

SINOPSE
“Então camaradas, qual é a natureza desta nossa vida? Enfrentemos a realidade: nossa vida é miserável, trabalhosa e curta. Nascemos, recebemos o mínimo alimento necessário para continuar respirando, e os que podem trabalhar são exigidos até a última parcela de suas forças.”



A Granja do Solar é um pacato sítio rural como muitas no interior da Inglaterra. No entanto, algo curioso acontece ali, os bichos estão cansados de serem explorados pelo dono da granja o Sr. Jones e não ganharem nada além de comida escassa como recompensa por seu esforço diário. Daí, começa-se uma revolução, porque eles lutam e expulsam todos os humanos dali, tendo a fazenda unicamente para si mesmos.

Tal revolução não surgiu do nada, é claro. Um porco muito inteligente e respeitado chamado Velho Major estava nos seus últimos dias, e foi ele que fomentou a ideia de liberdade entre os animais  com um discurso de esperança antes partir. Esse mesmo porco também os ensinou uma canção chamada de “Bichos da Inglaterra”  que deu a todos uma coragem enorme para lutar.

“Não mais argonas nas ventas, dorsos livres dos arreios, freio e espora enferrujado e relho em cantos alheios (...) Lutemos por esse dia mesmo que nos custe a vida.”

Foi por causa dessa revolta com conseqüente expulsão dos homens, que a granja com o nome de A Granja dos Bichos viveu seus melhores dias. Mas os porcos tinham certeza que eram mais inteligentes do que todos, Bola-de-Neve era um porco mais que se preocupava mais com os outros bichos, enquanto Napoleão e Garganta tinham outros planos para a granja. A partir de um conflito a ideia igualitária de vida entre eles começou a se dissolver pouco a pouco, e então dias piores estavam por vir.


O QUE EU ACHEI

É incontestável que esse livro é uma grande reflexão política sobre a sociedade experimentada sob o governo de Stálin. No entanto, muitas pessoas utilizam a obra para firmar seus próprios anseios políticos sem considerar o objetivo dela revelada pelo próprio autor nos prefácios escritos por ele (na edição inglesa de 1945 e na edição ucraniana) ambas colocadas como apêndice nessa edição maravilhosa da Companhia das Letras.

Tenho esse livro há muitos anos, desde o  9º ano do ensino fundamental, e estava precisando revisitá-lo. A história se estrutura como uma fábula infantil com animais, e mais uma vez, era o objetivo do autor que todos entendessem o que ele queria passar por meio da história, portanto a forma como ele escreve foi uma estratégia muito boa e simples.

Pode ficar tranqüilo, se você não leu, não é o tipo de história que vai você se desesperar por não entender nada, porque as manobras de manipulação utilizada para interromper os questionamentos dos bichos são fáceis de identificar. Além disso, não é um livro maçante, que demora muito em concretizar seu objetivo.

George Orwell é simples e direto, acredite.  E é um ótimo livro para se refletir a nossa sociedade, será que ela é muito diferente do mostrado no livro? Será mesmo que não podemos ver vários políticos, ou mesmo fora dessa área, pessoas que querem se impor da mesma forma? Seja no trabalho, na escola ou um ambiente de esfera pública?

Este livro é sensacional, e mais ainda os prefácios propostos pelo autor, é muito importante ler o que autor escreveu, ele fala sobre a forma das pessoas pensarem na Inglaterra e na Espanha (os locais que ele viveu) e da tensão que se instalava nesses lugares, da imprensa quem nem sempre dizia a verdade nos jornais (parece hoje né?), e outros detalhes importantes para o entendimento da obra. Além disso, há também um posfácio sensacional escrito por Christopher Hitchens – um jornalista britânico – que nos ajuda a repensar a história da obra comentando alguns pontos da narrativa e do momento passado por George Orwell durante a vida.

 


Há também adaptações cinematográficas para obra: um desenho de 1954 dirigido por John Halas e Joy Batchelor  e um filme de 1999 do diretor John Stephenson. Como eu assisti o filme vou pontuar alguns detalhes que me chamaram atenção:



O livro possui algumas diferenças do filme:

1)Quase nenhuma atenção é dada aos humanos de forma que há apenas boatos de como eles vivem depois da tomada da granja pelos animais no livro. No filme,  houve uma abordagem maior dada aos humanos como pensavam e o que fizeram para tentar parar os animais revolucionários.

2) A foto acima demonstra uma forma de manipulação utilizada para silenciar os bichos, no livro outra maneira foi usada para fazer com que todos obedecessem.

3) Chute um destino pra Bola-de-Neve, tanto no livro quanto no filme há apenas boatos de onde ele foi parar. Dizem que dá para saber se o associarmos com a figura real que ele representa...

4) O filme dá ênfase em personagens diferentes do livro. Enquanto Jessy (a cadela do filme) é a narradora da história, no livro há um narrador-onisciente que conta história sem fazer parte dela, e Branca (versão no livro de Jessy)  recebe bem menos destaque.

5) O livro é muito melhor. (Soou cruel, certo? Mas, é verdade.)

Enfim, meus amores, espero que tenham gostado dessa resenha! Tenho um carinho especial por esse livro e também por 1984, estou indecisa em qual é o meu maior xodó. Beijos da Yana!









12 comentários:

  1. Eu adoro esse livro, ainda não vi o filme, a minha prima assistiu o filme e não gostou muito. mas mesmo modo pretendo vê. Adorei o desafio literario

    Bjs

    nossoencantobl.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom, eu amei o livro e acho que o posfácio e o apêndice tiveram esse efeito em mim também, daí o filme fica meio de lado, mas é bacana também! Vai lá conferir o desafio literário, menina! Quem sabe você não anima participar de algum deles... Beijos!

      Excluir
  2. Oi!

    Já vi muitas postagens sobre esse livro e minha única ressalva em lê-lo é por ter animais na história. Sempre fico comovida quando trazem bichinhos para as histórias.

    Beijos
    http://espiraldelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Super te entendoo, também não costumo ver muito filmes de bichinhos quando não são animações fofas ou filmes fofos, mas tenho quase certeza que você não ficará tão chocada com livro, o filme talvez... haha Dê uma chance ao livro, please haha Beijo!

      Excluir
  3. Oii!
    Já assisti o filme e curti bastante!
    Nem sabia que era uma adaptação de um livro e de um livro tão famoso rs
    Ótima resenha ♥

    bjs
    https://blogperdidanasnuvens.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é menina! O livro é muito bom, please dá uma chance haha Beijo!

      Excluir
  4. Não sabia nada desse livro, apesar de saber que é um livro famoso, mas depois dessa resenha quero muito ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que boommmmm <3 Fico feliz por isso, leia sim! Beijo!

      Excluir
  5. Olá Yana, tudo bem? Eu amei a leitura desse livro, tanto que até comprei outra distopia do George, mesmo assim, eu não sabia da existência dos filmes, vou fazer uma pesquisa aqui no google.
    Parabéns pela resenha, ficou muito interessante para todos os leitores, principalmente para aqueles que ainda não conhecem a obra.

    Beijos e abraços
    http://vickyalmeida.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigadaaaaa Vivi, espero que você também goste das adaptações, dos dois eu gostei mais dos filme haha Beijo!

      Excluir
  6. Olá, tudo bem? Esse é um livro que eu escuto muito as pessoas falarem sobre, mas nunca peguei para ler. Agora, começando a ler alguns clássicos, estou mais do que ansiosa para saber mais dele. Ele é bem curtinho né, e apesar disso te mostra uma enorme crítica social de uma forma simples de s entender. Provavelmente vou adorar os textos do autor, quando li Laranja Mecânica, para mim foi maravilhoso poder saber o que Burgess pensava sobre a sua própria obra.

    Beijos

    Blog Conta-se um Livro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É sim enriquecedor quando o autor tem algo formado sobre sua própria obra né? Eu adorei, isso no livro, mas não li Laranja Mecânica ainda. Esse está na lista há um bom tempo, uma hora sai hahaha Beijo, Raquel!

      Excluir

CopyRight © | Theme Designed By Hello Manhattan