Slider

[Resenha x Sétima Arte] Simon vs A Agenda Homo Sapiens, Becky Albertalli

quinta-feira, abril 12, 2018

Becky Albertalli
Intrínseca, 2016, 272 páginas. SKOOB | AMAZON
Você devia ser quem você é.


Sinopse do livro


Simon tem dezesseis anos e é gay, mas ninguém sabe. Sair ou não do armário é um drama que ele prefere deixar para depois. Tudo muda quando Martin, o bobão da escola, descobre uma troca de e-mails entre Simon e um garoto misterioso que se identifica como Blue e que a cada dia faz o coração de Simon bater mais forte.

Martin começa a chantageá-lo, e, se Simon não ceder, seu segredo cairá na boca de todos. Pior: sua relação com Blue poderá chegar ao fim, antes mesmo de começar.

Agora, o adolescente avesso a mudanças precisará encontrar uma forma de sair de sua zona de conforto e dar uma chance à felicidade ao lado do menino mais confuso e encantador que ele já conheceu.

Uma história que trata com naturalidade e bom humor de questões delicadas, explorando a difícil tarefa que é amadurecer e as mudanças e os dilemas pelos quais todos nós, adolescentes ou não, precisamos enfrentar para nos encontrarmos.
Eu jamais conseguiria odiar você. Você não vai me perder.

Becky Albertalli

Sinopse do filme


Aos 17 anos, Simon Spier aparenta levar uma vida comum, mas sofre por esconder um grande segredo: não revelou ser gay para sua família e amigos. E tudo fica mais complicado quando ele se apaixona por um dos colegas de classe, anônimo, na internet.
Todas as coisas do universo me lembram você.

O que eu achei 


Essa foi a minha primeira leitura de 2018 e eu fiquei simplesmente encantada com a abordagem da Becky a respeito da homossexualidade e "a saída do armário". Infelizmente, o tema ainda é tabu para muita gente e mesmo que Simon saiba que sua família vai aceitá-lo e entender sua orientação sexual, ele ainda tem medo de expô-la.

Nesse cenário Simon encontra na internet o misterioso Blue. A única coisa que Simon sabe sobre Blue é que ele também é gay e os dois estudam na mesma escola.

O livro é divido entre o que Simon faz na escola e em casa e os emails que troca com Blue. Porém Martin, um colega de escola, descobre os emails que Simon troca com Blue e começa a chantagear o primeiro, exigindo que Simon consiga para ele um encontro com sua melhor amiga, ou irá espalhar tudo para toda a escola.

Durante a leitura somos levados a várias reflexões sobre homofobia e outros preconceitos como racismo. Além disso, os sentimentos conflitantes em relação a chantagem e as tentativas de descobrir quem é Blue prendem o leitor!

Quando eu li eu não tinha a menor ideia de que ia ser feito um filme e quando eu estou tranquilamente pelo YouTube PAH! Um trailer lindo de "Com Amor, Simon", fiquei super louca para ver e a Nik do @paradisebooksbr me presenteou com um par de ingressos. Muito obrigada, Nik!

A conclusão que cheguei é que tenho sentimentos conflitantes a respeito do filme. Se eu não tivesse lido o livro eu amaria o filme com todas as minhas forças, porque ele é realmente lindo, mas como eu li, achei alguns defeitinhos que me incomodaram bastante. Por isso vou fazer uma listinha do que gostei e do que não gostei.

Becky Albertalli

O que eu gostei:

  1. Visibilidade LGBTQ+!!! Uhuul! É muito bom ver mais assuntos LGBTQ+ em plataformas teoricamente mais acessíveis ao grande público
  2. Atuações lindas e sensíveis! Um amor!
  3. Sai do cinema com o coração cheiinho de amor

O que eu não gostei:

  1. Cadê a Alice??? Simplesmente a irmã mais velha do Simon não existe no filme. Chocada fiquei! Ela é tão importante no livro :( #JusticeForAlice
  2. Draminha familiar desnecessário. Vou parar aqui pra evitar spoilers
  3. O email que o Simon usa é diferente. Gente! Pra que?? A escolha do email é tão bacana no livro, por que que foi mudar?
  4. Jaques não foi escolhido aleatoriamente não, Sra. 20th Century Fox. Peço mais respeito. Obrigada.
  5. Pra que trocar o nome do livro?? Sofrerei eternamente com isso
Mas o que mais me marcou foi ouvir de um garoto gay que foi ao cinema com os amigos e sentaram bem atrás de mim que queria que o pai fosse como o pai do Simon. Pais, sejam mais tolerantes e aceitem seus filhos. Façam a diferença. Sejam pessoas melhores. Não percam a oportunidade de ter seus filhos ao seu lado para sempre. Vamos amar mais!

4 comentários:

  1. Adorei o post miga! Que bom que você fez uma resenha x crítica do filme mostrando o que DOI legal o que não. Miga, talvez o nome do filme ficou menor para quando se referirem ao filme não ter que falar o nome gigantesco, achei até interessante essa forma de fazer as coisas... Mas, quando a gente lê o livro da um aperto né? Esse livro está total na minha lista e posteriormente o filme, porque não dá para ver sem ler né? Beijooo!

    ResponderExcluir
  2. Eu ainda não li o livro nem vi o filme, mas confesso estar super curiosa para saber mais sobre a história, pois assim como você comparou, existem diferenças gritantes e é necessário saber os dois lados da moeda antes de sair por aí comentando...
    Enfim, amei a resenha e a crítica e espero gostar assim como você gostou. Aliás, assim que eu tiver a oportunidade ou de ler ou de assistir, voltarei aqui para contas o que achei ^^

    xoxo
    www.foradocontexto.com.br

    ResponderExcluir
  3. Eu amei essa resenha, sério! Dê todas as resenhas que eu já li sobre esse livro e aqueles que eu vi no youtube essa foi a melhor, parabéns! Eu sempre vejo as pessoas defendo o filme/livro pelo simples motivo dele falar sobre um garoto gay mas, você conseguiu mostrar que ele é mais do que isso.
    Eu super entendo a preocupação dos pais com os filhos homossexuais mas, quando a intolerância começa dentro de casa fica ainda mais complicada a vida desses filhos, conheço alguns pais que mandaram os filhos embora de casa sem a menor compreensão.

    Beijos e abraços
    http://vickyalmeida.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá! Eu fui assistir ao filme na semana passada, já com aquele pensamento de "eu vou amar muito". E com certeza já está eternamente no meu coração. Ainda não tive a oportunidade de ler o livro, por isso acho que não me incomodei muito. Para mim, funciona melhor se eu assistir ao filme antes do livro, é provável que eu vá gostar dos dois, porque se for ao contrário vou acabar achando o filme horrível kkkk. Muito legal a sua resenha!

    Beijos

    Blog Conta-se um Livro

    ResponderExcluir

CopyRight © | Theme Designed By Hello Manhattan