Slider

[Resenha] Quem mexeu no meu queijo?, Spencer Johnson

segunda-feira, maio 21, 2018


Spencer Johnson, Editora Record, 107 páginas, 2004. SKOOB

“Cada um de nós tem a sua própria ideia do que é um Queijo, e procuramos porque acreditamos que nos fará felizes. Se o obtemos, frequentemente ficamos ligados a ele. E se o perdemos, ou se nos é tirado, isso pode ser traumático.”


Escrito por Spencer Johnson, um psicólogo norte americano famoso, esse livro conta a história de quatro personagens: dois ratos e dois homenzinhos. Esses quatro personagens vivem num labirinto e precisam encontrar queijo para se alimentar e sobreviver. Após muito tempo de procura, eles encontram um ponto em que há queijo, mas após algum tempo, não há mais queijo lá. Então cada personagem reage a isso de uma forma, e em cada reação encontramos uma lição para levarmos para a vida. Enquanto os homenzinhos Haw e Hem gastam tempo questionando o que aconteceu e como aconteceu, Sniff e Scurry apenas seguiram seus instintos e fizeram o que acreditava que deveria ser feito (sem spoilers né?). 

"Encontrar Queijo não era fácil, e aquilo significava muito mais para os homenzinhos do que apenas ter o que comer todos os dias. Encontrar Queijo era seu modo de obter o que achavam que os tornaria felizes."

O livro é dividido em três partes, uma introdução onde somos apresentados à situação em que a história é contada, a história propriamente dita, e a conclusão que outras pessoas tiveram quando ouviram essa história. Esta última é, provavelmente, minha parte favorita porque nela vemos lições práticas sobre como os ensinamentos do livro podem ser aplicados no nosso dia a dia


Eu definitivamente recomendo esse livro para todos, em especial para aqueles que precisam dar um grande passo na vida. A metáfora do queijo nos possibilita diversas interpretações que com certeza podem nos ajudar em todas as fases da vida. Quando algo nos é tomado, podemos reagir de formas diferentes, ás vezes reclamando e nos questionando e em boa parte das vezes, ao invés de agir, ficamos presos a estes questionamentos, nos mantendo estagnados ao invés de ir atrás de um novo queijo. Apesar de pequeno e antigo, esse livro é uma fonte de sabedoria e de lições de vida incríveis. Esse livro é uma mina de ouro disfarçada. 

5 comentários:

  1. Esse eu li faz uns 10 anos ou mais...

    Se quiser participar, estou sorteando alguns livros lá no blog: http://www.cobaiaamiga.com/2018/05/sorteio-de-livros.html

    ResponderExcluir
  2. Oi Lô,
    Esse livro é quase um clássico, né?
    Lembro de tê-lo na biblioteca da escola na época de ensino médio, mas não cheguei a ler.
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi Lô, tudo bem?

    Eu ainda não me dei o tempo de ler esse livro que, pelo que falou, traz lições valiosas!
    Estou gostando de leituras de livros nesse gênero, acho que para tudo tem tempo e momento, principalmente quando os livros trazem lições.
    Vou anotar a dica!

    Beijos
    http://espiraldelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Estou lendo um livro parecido para o mês de maio no nosso desafio, que também tem um caráter reflexivo, só que nos relacionamentos. Geralmente, temos um pouco de preconceito com esse gênero, mas ele traz para nós algumas reflexões que nos possibilitam pensar fora da caixinha e nos ajudam a encontrar nosso caminho por nós mesmos! Bacana demais. Beijos

    ResponderExcluir
  5. Que legal, não sou de ler livros desse tipo, mas achei interessante a forma como o autor usou uma temática tão simples mas para ensinar algo tão valioso. Quero ver se encontro ele para ler.

    BJO

    ResponderExcluir

CopyRight © | Theme Designed By Hello Manhattan