Slider

[RESENHA] Simplesmente o Paraíso, Julia Quinn (Quarteto Smythe-Smith #1)

domingo, maio 20, 2018


Arqueiro, 2017, 272 páginas, SKOOB
"Quando Honoria estava perto da casa, Daniel meneou a cabeça e afirmou:
- Ela o odeia. Agora você é oficialmente um membro da família.
E ele era, daquele momento em diante era.
Até a primavera de 1821, quando Daniel arruinou tudo" 

Marcus Holroyds sempre foi um cara solitário. Perdera a mãe muito cedo, aos 4 anos de idade, mas isso não fez muita diferença, já que o menino quase nunca a vira. Apesar de tudo, seus pais nunca o deixaram totalmente desamparado e tampouco foram displicentes com sua educação.  Lady Chatteris deu a luz ao herdeiro do condado, contratou uma ama de leite para o menino e partiu para Londres, para a temporada social, já o Conde Chatteris investiu pesado para fazer do menino um perfeito cavalheiro. O garoto foi muito bem educado e estava preparado para entrar no Eton College, mas não tinha nenhum amigo ou colega. Foi em Eton que ele conheceu Daniel Smythe-Smith, que se tornou seu melhor amigo. Marcus passou a frequentar a casa do amigo em todos os recessos e aos poucos ele foi se sentindo parte de algo que ele nunca tivera, uma família.




" Lady Honoria Smythe-Smith estava desesperada. Desesperada por um dia ensolarado, desesperada por um marido, desesperada... desesperada por um novo par de sapatos, pensou em um suspiro exausto enquanto baixava os olhos para as sapatilhas azuis arruinadas. "
Honoria é uma Smythe-Smith solteira, você sabe o que isso significa? Significa que ela tem que tocar no recital da família durante a temporada. Você ainda não entende a gravidade dessa situação? Vou te explicar! Todo ano os Smythe-Smith promovem um concerto em que quatro jovens moças solteiras da família se apresentam durante a temporada social. No geral, as integrantes não nascem com aquele dom para a música, (não importa a formação do grupo) mas as matriarcas da família não enxergam isso e promovem ano após ano a tal apresentação.
Honoria é uma das violinistas da formação atual do quarteto e, a não ser que ocorra um milagre, ela se apresentará pela segunda vez no grupo. A pobrezinha sabe o quão horrível a apresentação é, mas continua no grupo pela família. A felicidade dos seus é mais importante para ela do que qualquer coisa nesse mundo.
Ela era a mais jovem de quatro filhos. Muito mais nova que os irmãos mais velhos. Isso não era problema, jovens moças também conseguem um bom marido. Geralmente pra isso elas contavam com a ajuda das mães, mas depois que Daniel saiu da Inglaterra, Lady Winstead meio que perdeu o gosto pela vida e não estava lá tão empenhada para casar sua filha.


"Seus lábios estavam entreabertos, os olhos com uma expressão atordoada. E Marcus fez o que qualquer cavalheiro instintivamente faria: baixou a cabeça para beijá-la." 
Agora a moça estava hospedada na casa dos Royle junto de outras moças, todas solteiras, procurando desesperadamente por um marido. Elas planejavam um fim de semana no campo, convidariam rapazes da universidade, a esperança era que alguma delas fosse ao menos cortejada por um dos jovens senhores. Honoria já havia escolhido o seu pretendente, Gregory Bridgerton, e estava disposta a conseguir conquistá-lo nesses poucos dias. Ela fez um plano, sairia para passear, forjaria uma torção no tornozelo e seu príncipe encantado apareceria para salvá-la. Era o plano perfeito! Então, aproveitando um dia de sol, ela colocou o plano em prática, mas o cavalheiro que veio a seu amparo não foi o senhor Bridgerton, foi Marcus Holroyd, que estava espiando-a fazia tempo. Ela sabia que ele estava na cidade, o encontrara outro dia, mas não esperava que ele estivesse ali naquele momento. Ao ajudá-la a ficar de pé, Marcus torce o pé no buraco que Honoria cavou e assim não seria capaz de caminhar para casa. Depois de várias tentativas de caminhar, Honoria resolveu deixar o conde sentado em um local seguro e partiu para pedir ajuda. Para completar, começou a chover bastante. Durante o tempo que a moça foi para a casa que estava hospedada, explicou toda situação para seus anfitriões, escreveu uma carta, despachou-a por um criado para a propriedade de Marcus, que com sorte seria lida rapidamente e alguém fosse enviado para ajudá-lo, o rapaz ficou na chuva. No dia seguinte ela foi visitá-lo, mas como ele estava em boas mãos, ela partiu para a temporada. Porém, dias após sua chegada à capital ela recebeu uma carta dizendo que ele estava mal de saúde e pedindo ajuda. Sem pensar duas vezes, ela partiu para amparar o amigo. Ela era o que ele tinha de mais próximo de família, e não abandonaria ele nesse momento.


"- Foi por isso que não me casei ano passado.Se tivesse me casado, não estaria aqui para cuidar de você. - Honoria pensou a respeito por um instante. - É claro que você não estaria nessa situação se não fosse por minha causa. Mas não vamos nos prender a isso."
 Ah gente, eu amo esse livro! É difícil falar um livro da Julia Quinn que eu não goste, mas esse tem um lugar cativo no meu coração. A escrita é simples e fluida, e as coisas acontecem na hora certa, sem parecer forçada em algum momento. Você pode perceber como os personagens cresceram durante a história e como o amor do casal apareceu de uma amizade sincera. 
A edição foi publicada ano passado - linda de bonita - devo dizer, e eu tive a oportunidade maravilhosa de conhecer a autora numa sessão de autógrafos que foi realizada em março.
Você conhece o trabalho da Julia? Gosta? Conta pra mim!
Beijocas e até a próxima semana!









8 comentários:

  1. Oi Ana!

    Simplesmente ADORO Julia Quinn!
    Ela é uma das minhas autoras preferidas e sou super suspeita para falar dos livros dela, pois alguns vários são favoritos da vida!
    Estou super ansiosa pela leitura dessa série que ainda não comecei, mas a cada resenha fico mais curiosa. As capas são lindíssimas e não tenho dúvidas que a diva Julia consegue prender o leitor com a sua escrita fluída e personagens cativantes.
    Ahhhh, e que maravilha do livro autografado! Uma jóia, com certeza!

    Beijos
    http://espiraldelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, eu amo de paixão essa mulher! Pra mim, falar de Julia Quinn é falar de coisa boa, sem dúvida alguma.
      Lê logo a série! Para mim falta ler só o quarto livro, e posso te dizer sem dúvida alguma, é um melhor que o outro!
      Beijocas!

      Excluir
  2. Adoro a Julia Quinn, li a série os Bridgerton em duas semanas e quero muito ler essa série também.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Menina, você leu Bridgertons em tempo recorde! Hahaha
      Essa série é ótima! Eu a acho bem diferente dos Bridgertons, mas nem por isso menos engraçada ou apaixonante!
      Beijocas!

      Excluir
  3. Estou lendo esse livro, e cara estou amaaando <3 A Julia é realmente uma diva, afinal ela conseguiu me cativar com amizade sincera deles! Amiga, adorei a forma como você nos contou o que ocorre na história, se eu não estive lendo, correria para ler de curiosidade hahaha Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aaaaaaaah miga, é ótimo, não é?!
      Acho que se eu fosse alguém do quarteto, com certeza eu seria a Honoria, não sei por que... Hahahaha
      A amizade entre ela e o Marcus é tão sincera, uma fofura de ler!
      Beijocas, sa linda!

      Excluir
  4. Olá!
    Só te invejo por ter conseguido ir nessa noite de autógrafos! hahaha. Quando eu cheguei lá as senhas tinham esgotado, uma pena. Eu ainda não cheguei a ler nada da autora, mas tenho os dois primeiros daquela série de 13 livros que ela lançou antes desse, pretendo ler o primeiro ao menos esse ano e estou super ansiosa. E essa edição é simplesmente magnífica, sem dúvida alguma! Parabéns pela resenha

    Beijos

    Blog Conta-se um Livro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Menina, a minha preparação para essa sessão de autógrafos tava que nem um exército em ordem de batalha! Acordei cedo no dia e antes do shopping abrir eu já tava lá na porta. Hahahaha
      Leia, a escrita dela é maravilhosa, vale muito a pena. Mas devo adiverti-la que pode ser um caminho sem volta...
      Beijocas!

      Excluir

CopyRight © | Theme Designed By Hello Manhattan